Compromisso Institucional


Enfrentar todas as formas de racismo e sexismo, para promover a igualdade de oportunidades entre negros e não-negros e entre mulheres e homens, por meio de ações de educação e profissionalização direcionadas à comunidade negra, com foco na identidade racial e de gênero.



O CEAFRO é um programa do CEAO/UFBA.

 

UFBA

CEAO
O Centro de Estudos Afro-Orientais (CEAO) é um órgão suplementar da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal da Bahia (UFBA), criado em 1959 para o estudo, a pesquisa e ação comunitária na área dos estudos afro-brasileiros e das ações afirmativas em favor das populações afro-descendentes, bem como na área dos estudos das línguas e civilizações africanas e asiáticas. Conheça mais o CEAO e a UFBA acessando os sites.

Parceiros:

Sindoméstico – Sindicato das Trabalhadoras Domésticas

Associação Cultural Bloco Afro Ilê Aiye

GRUCON – Grupo de União e Consciência Negra
Escola Criativa Olodum

CAMA – Centro de Arte e Meio Ambiente

Terreiro do Cobre

Grupo Bahia Street

Clube de Mães da Comunidade em Ação de Pernambués

Terreiro Vintém de Prata

Organização de Mulheres Negras Quilombolas

Grupo Cultural Bagunçaço

Projeto Sociedade Afonja

Grupo de Mulheres do Alto das Pombas

Grupo Jovens do Amanhã

Associação de Moradores da Gamboa de Baixo

Associação de Moradores de Castelo Branco

Vida Brasil - Valorização do Indivíduo e Desenvolvimento Ativo

Instituto Educacional Steve Biko

Diga Brasil

Confira as novidades do IROHIN
O jornal Irohin, número 10 já está circulando, com matérias “quentíssimas” sobre as ações do movimento negro brasileiro e governamentais no enfrentamento ao racismo. Tem matéria sobre violência, saúde, teatro, Ações Afirmativas. Quem tiver interesse em receber a publicação deve solicitar pelo e-mail: irohin@terra.com.br.

Fotos do Seminário Atitude 2005

 

 

 

 

TROCAS QUILOMBOLAS: CONSTRUÇÃO DE UMA AGENDA POLÍTICO-CULTURAL PARA QUILOMBOS DA BAHIA.

 

 

A SMEC LANÇOU ASDIRETRIZES CURRICULARES ELABORADA
EM PARCERIA COM O CEAFRO PARA IMPLEMENTAÇÃO DA LEI 10.639, DE JANEIRO DE 2003, QUE TORNOU OBRIGATÓRIO O ENSINO DE HISTÓRIA E CULTURA AFRO-BRASILEIRA E AFRICANA NOS ENSINOS PÚBLICOS E PRIVADOS RESULTOU NA MUDANÇA DA LEI DE DIRETRIZES E BASES DA EDUCAÇÃO NACIONAL LDB 9.394/96 EM 2003.

 

A Editora Cortez, com o apoio do UNICEF lançou o livro EscolaPlural, a diversidade está na sala - formação de professores para a inclusão da história e cultura afro-brasileira no currículo, O livro relata a experiência do programa Escola Plural, desenvolvido pelo CEAFRO, tem prefácio do diretor do CEAO Jocélio Teles, e foi organizado pela Coordenadora Adjunta do CEAFRO, Maria Nazaré Mota.

 

 

O Projeto Ampliando Direitos e Horizontes iniciou no mês de março o curso Juventude e participação: gênero, raça e trabalho doméstico, para 60 jovens com idade entre 16 e 24 anos. O curso, que tem apoio da Secretaria Especial de políticas para as Mulheres (SPM), tem 80 horas e objetiva formar jovens para o enfrentamento da violência no trabalho doméstico e para sensibilizar a mídia. O projeto Também lançou a campanha Violência contra a mulher: não se curve a idéia. Enfrentar é o começo.


Ceafro desenvolve nova campanha de enfrentamento ao trabalho infantil e pelo respeito aos direitos das adolescentes trabalhadoras domesticas

 

Biblioteca
Carolina Maria de Jesus

Carolina Maria de Jesus
Há cerca de dois anos o CEAFRO iniciou a montagem de sua biblioteca, uma carência latente e resultante do interesse dos/as jovens alunos/as da instituição.

 

Apoio:

Terre des Hommes

 

Prefeitura  
Iaaf Bahiagas

Visitante número